SOMOS APENAS UMA PASSAGEM,APROVEITAR E NÃO DEIXAR PARA AMANHÃ,PALAVRAS,ACTOS,FAÇAM NO HOJE!

27
Set 05

carinha115.gif


Mentes perversas,com obejectivos secundários,escondem se,mostram se em formas de anjos,aproveitam se das carêncais dos outros,para mostrar que eles são seres bondosos,carentes quando lhes convem,faladores por si só,para os acharem seres correctos.


Virtudes pensadas,teatros feitos,seres sim,mas malvados,vivem frustrados na sua solidão,mas acham se capazes de ser quase perfeitos ao pé dos outros,acham que podem dizer tudo,falarem como querem,num tom que querem,acham que ser frontais podem dizer tudo da maneira que lhes apetece!!


Seres imperfeitos como eu,mas jogam,só para alcançar objectivos,deslumbram se de teatros,para os acharem o máximo...Escondem se atrás de seres puros,para os salvar e limpar,essa é a diferença,os seres que jogam com os outros e os seres que lutam pelo o que querem sem passar por cima das pessoas.


Pedem desculpa,mas voltam a fazer tudo igual,ao menos pedem desculpa,que adianta se ja tem alguns anos de vida e sabem que estão errados e continuam,existe perdão?evita se.


Aproximam se com falinhas mansas para conseguir chegarem ao pé de alguém,cinicos,falsos,fazem um belo teatro que até teêm  defensores,cegos ...podes dizer tudo o que pensas,eu ajudo te,faz isto,faz aquilo,humanos...só seres imperfeitos,somos todos imperfeitos,maquiavélicos,injustos,crueis até,mas somos.


Desculpas não apagam,evitam se,todos nós erramos,odiamos,mas somos todos humanos,se somos seres,somos imperfeitos,logo podemos perdoar,mas é melhor sempre evitar...


Sociedade em que vivemos,temos que ser uns para os outros,todos desiguais,mas todos iguais!!!.


Só não perdoo a mentira quando é uma mentira que maxuca o próximo,que se pagou caro por ela,falsidade e cinismo,imperdoavél...


Não estou a criticar,estou a constatar,a divagar,afinal somos imperfeitos...


FÁTIMA ANTÓNIO

publicado por passagens da vida às 17:18

25
Set 05

dia.jpg


Bom dia,dia!


Venha com alegria!


Para um novo dia!


Recomeça tudo outra vez.


O que vem desta vez?


Se viêr com sabor de acidez,


não quero que venha mais uma vez!


Se viêr com alegria,que venha um pouco de cada vez!


Recebo te dia com muita alegria!.


FÁTIMA ANTÓNIO

publicado por passagens da vida às 12:14

brinde.gif


Quando se conhece alguém pela a primeira vez à tendência no primeiro contacto,achar tudo engraçado e bonito,muitas afinidades,fala se um pouco de cada um,da sua vida pessoal,os gostos e parece que tudo bate certo,por norma a mulher começa a idealizar e ter a sua imaginação a divagar,como se ele olha me nos olhos é porque está interessado em mim,se tem uma conversa mais próxima comigo e com o resto do grupo não é porque realmente ele está mesmo interessado em mim..Num primeiro encontro é normal as pessoas se darem bem,a não ser que haja um choque de personalidade,mas se o rapaz até não é feio e até bebemos uns copos com ele,nos faz rir,bem é porque é mesmo,quando não é assim,pode ser,atenção,pode ser simplesmente uma afinidade de personalidades compativeis,tão puro quanto isto,conhecer um novo amigo,viver novas emoçôes,conhecer mais uma personalidade diferente.


Mas porquê a mulher,principalmente a mulher começa logo por idealizar que este até dava um bom companheiro,ele vai me beijar...tattatatta


No primeiro dia até pode ser,muitas afinidades mas entretanto até se troca os numeros de telefone e vem um encontro agora só a sós,falamos tanto nessa noite e conhecemos tanto um pouco,que agora a vida pessoal já não intressa mas sim a parte afectiva,se ele vai se atirar a nós ,se é cavalheiro e se até nos vai pagar a conta,se e´romantico,expectativas.Mas nem sempre é assim,talvez fosse só aquela noite porque era novidade,é amiga de um amigo meu,até pode ser boa pessoa e até posso fazer uma amizade,do outro lado,pode ser só uma amizade,mas não nós por tendência embarcamos logo para o romance,quando nem sempre é assim,homem não é sinal só de atracção ou amor para sempre.


Por isso deixo um conselho,vivam o momento,não se entreguem ou demostrem tudo numa noite,vão conhecendo como se fosse vossa amiga e talvez até seja o homem da vossa vida,mas isso só o futuro dirá.


Quem idealizar sempre que vê um homem e achar que ele vai se entregar a ela de corpo e alma,enganem se,nada acontece de um dia para o outro,a não ser jogos de sexo,se querem têr uma relação duradoura,conheçam se primeiro a si próprios e depois aos outros,gostem de vós,não se entreguem ao banal,vivam cada segundo como fosse o ultimo com cabeça,troco e membros,com conciência que só é mais alguém que vos pode ensinar alguma coisa e até secalhar só precisa mesmo de uma amiga


-VIVER A VIDA SEM MUITAS ILUSÕES É BEM MAIS FÁCIL.


-IR CONHECENDO ALGUÉM UM POUQUINHO DE CADA VEZ É INTELIGENTE.


-HÁ MISTÉRIOS QUE NÃO VALE APENA SEREM DESVENDADOS,ESTÃO À NOSSA FRENTE,QUEM FÔR MATURO PERCEBE.


-NUNCA COMPAREM NENHUMA PESSOA COM OUTRA,TODOS SOMOS DIFERENTES,NÃO SE ESQUEÇAM QUE SÓ SOMOS IGUAIS NAS VÁRIAS FASES DA VIDA.


-SONHAR COM A CABEÇA É O CAMINHO PARA A MATURIDADE


-O CORAÇÃO Ñ SE ENGANA MAS A NOSSA CABEÇA SIM.


-ENXEGARMOS QUE SOMOS PRESTÁVEIS PARA UMA BELA AMIZADE  PODE SER MAIS BONITO.


NÃO IDEALIZEM,OLHEM COM OLHOS DE VÊR.


FÁTIMA ANTÓNIO


 

publicado por passagens da vida às 05:36

24
Set 05
 P align=center>


 


..por favor vão passando palavra... O Instituto Português de Oncologia (IPO) está a angariar filmes VHS para os doentes da unidade de transplantes que estão em isolamento. «São >>crianças e >> >adultos que precisam de um transplante de medula e de estar ocupados >> >durante o tempo de internamento», explica ao PortugalDiário a >> >enfermeira responsável pela unidade, Elsa Oliveira. >> > >> >A «falta de "stocks"» torna necessária a ajuda da população: >> >«Precisamos de >> >filmes para as pessoas mais desfavorecidas que não têm possibilidade >> >de >>os >> >trazer. Algumas crianças trazem os seus próprios filmes e brinquedos >> >mas depois quando têm alta levam-os», acrescenta a enfermeira. >> > >> >O IPO aceita todos os géneros de filmes, mas a preferência vai para >> >a «comédia». Numa altura menos feliz das suas vidas, «um sorriso vai >> >fazer bem a quem passa dias inteiros numa cama de hospital». Rir é >> >sempre um >>bom >> >remédio. >> >As cassetes de vídeo ou DVD's antigos podem ser enviadas para: Instituto Português de Oncologia de Francisco Gentil Rua Professor Lima Basto 1093 Lisboa Codex Telefone: 21 726 67 85 NOTA VI NUM BLOG ESTE PEDIDO E ACHEI SUPER IMPORTANTE,PERDÃO MAS N SEI QUAL O BLOG,MAS PEDEM PARA PASSAR A INFORMAÇAO E É BEM JUSTA! FATIMA ANTONIO- LETINHA ERA O NOME ASSINADO

publicado por passagens da vida às 01:33

23
Set 05
Image002.jpg
Mais um ano passado.

Mais um desgosto passado.

Um dia feliz encontrado.

Com convivío realizado!

Desejo te um dia feliz!

Junto de ti é mais um dia feliz.

Voas como uma perdiz.

Para um dia feliz!

Parabéns à menininha!

És maneirinha..

Minha amiguinha!

Muito porreirinha!

PARABÉNS MIGUINHA!

PS:dedicado a claúdia maria

FÁTIMA ANTÓNIO
publicado por passagens da vida às 18:46

envelhecimento_titulo.jpg


Um tempo de sol,com umas nuvens que vão escondendo o sol,com um céu azul lindo,mas quando o sol novamente aparece tudo na terra fica mais luminoso,as pessoas sorriem.


Num jardim todos os dias à mesma hora chega um velhinho  com os seus 80 anos de idade,senta se num banco de jardim,em frente a si observa o parque de diversões com crianças acompanhadas com os seus pais,pais a falarem sobre as suas mirabolantes histórias e aventuras das suas crias,expressões de contentamento,sorrisos alargados com brilho nos olhos,naquelas expressões de pais babados em que pensam que os seus filhos são os mais bonitos,os mais engraçados,os mais terriveis.


Aos olhos daquele velhimho,divaga,recorda a sua infância como era no seu tempo,como eram os seus pais,não havia naquele tempo tanta ternura assim,porque era uma vida dura de trabalho,o mais velho dos irmãos,o responsável por eles,enquanto os seus pais saíam pela manhãzinha e chegavam ao final da noite,só havia tempo para eles chegarem,tratarem da "janta",dar nos um carinho e ás vezes,nem todos os dias, e assim descansarem,porque logo passadas umas horas,recomeçava tudo de novo.


O velhinho recordava que mal tinha tempo para brincar quando era criança e não havia sequer tantas diversões de brinquedos e tantas cores nesses objectos,nessa altura tudo servia para brincar,como por exemplo,as casinhas dos passarinhos nas árvore,as pedrinhas que apanhavam na terra,umas cordas para amarrarem ás árvores,com nós bem fortes,entroncados nos troncos de árvores com uma tábuazinha no meio que servia de baloiço para brincar com os seus irmãos.Tudo tão simples sirvia para brincar,isto quando tinham algum tempo,porque durante todo o dia tinha que olhar pelos seus pequeninos irmãos,ajudava os a lavarem se,a vestirem se,,a calçalos e até quando havia alguma coisa para comer tinha de cozinhar e ele passava fome para pudêr deixar para os seus irmãos,4 irmãos,ele era o mais velho tinha apenas 9 anos.


Lá estava ele,o velhinho sentado no banco do jardim,onde observava uma das crianças muito bem vestida com uns calções que tinha uns desenhos,uma t shirt que tinha os mesmos desenhos dos calções,umas belas meias que fazia um lindo conjunto com a "vestimenta" e os tenis também a condizer e ele pensava,que bom vêr uma criança sorrir,tenho pena que nunca sorri assim e os meus irmãos pouco sorriam,eram pequeninos mas apercebiam se das dificuldades daquele tempo.Nós usavamos uma "camisolita" que nada tinha a condizer com as calças e sapatos nem os havia,só quando alguém fazia a caridade de noa dâr e só os usavamos em dia de festa ou ao domingo,quando íamos à igreija,para nós o dia da missa era bom,alegre,porque sempre encontravamos pessoas de aldeias vizinhas e aí havia tempo para conviver,as pessoas ficavam alegres nesse dia,um ritual de todos os domingos;era a nossa festa.


O velhinho,estava ali todas as tardes depois do seu almoço,vivia sozinho,tinha um filho mas nunca o via e pouco telefonava,ocupado sempre com o seu trabalho e começou a recordar novamente naquele tempo de criança dele isso nunca aconteceria,os pais dele podiam chegar tarde do trabalho,gente pobre,mas na luta para nos puder alimentar,vida de sacrificío,nunca se deitavam sem rezar connosco e dâr um carinho a todos nós,a mim e aos meus manos.Hoje aquele velhinho observava sim pais,que sem dúvida os amavam,mas a forma de carinho é diferente,é mais formal,em vez de passar a mão pela face,ou dâr um abraço apertado,sorriem só e dizem -sim senhora filho,conseguistes andar no escorrega.Um dos exemplos que ele observava.Pelo menos naquele tempo era tudo mais puro.


Sim é verdade que não havia tanta comunicação com os pais,hoje em dia já há muito mais e em maioria os pais evoluiram,são além de pais,são amigos,já não há tanto preconceito,falam como velhos amigos.


Mas o respeito já não é o mesmo,por esse prisma;talvez antigamente o respeito era respeito e não se tratava mal os pais,hoje em dia respeito não há,por termos tudo achamos que devêmos exigir mais deles que têm obrigação de nos dâr tudo,por isso quando nos negam algo,começa a falta de respeito,se fôr preciso mandamos dar lhes uma volta;enfim,exigentes hoje em dia,sem dó nem piedade,antes era mais simples,eram nossos pais e por mais que não nos tratassem ás vezes tão bem,eram nossos pais,acima de tudo e sabiamos que sem eles não estariamos ali,havia respeito e alguma admiração por eles;eram  não só uns pais,eram nossos pais,quem nos deu à luz,Antigamente o conceito familia era importante,ajudar um velhinho era natural,velhinho era sinal de sabedoria e respeito;hoje em dia são velhos trapos que não servem para nada,pedras nos sapatos que só atrapalham a vida familiar...


Estou sentado neste banquinho e nenhuma criança me vê ,sou invisivel até para alguns pais,nem boa tarde!..esquecem se que um dia chegarão a velhinhos também ,os pais não respeitam os velhinhos como poderão no futuro os seus filhos respeitar os seus pais.


Todas as tardes era a mesma coisa,via sempre as mesmas caras e poucas pessoas lhe falavam.


Os seus irmãos já falecidos,ele o único vivo,seu filho nem se lembrava que ele existia,se precisava de ajuda,enfim secalhar errei;como estão agora os mais novos a fazer,não lhe incuti o respeito?o amor?a dignidade?ser humano?..,culpa minha,talvez,mas seria justo,afinal ele pensa por ele e eu sempre tratei bem os meus pais e os ajudei,sim porque afinal devia lhes isso,além de me darem vida,trabalharam,nunca desistiram dos filhos,os maiores sacrificados  para puder dar nos alimentação que era sagrada e viviamos com tão pouco mas felizes,Será que fui eu que errei com o meu filho?Será que é a vida de hoje?a competividade da sobrevivência para o luxo...pode ser tanta coisa,mas eu sei que ele é meu filho e não me arrependo de o amor,de o alimentar,não posso ter errado asssim.


Recordações,falta de carinho,solidão de um velhinho.


Para ele aquele espaço,aquele jardim,aquele banquinho onde se sentava todos os dias era onde ía buscar apesar de tudo ser tão diferente,a força,a alegria de continuar a viver,porque ali sentia o calor humano,recordava de tudo; do seu passado,ali vivia emoções,lembranças das suas histórias,não se sentia tão só.


Sentia esperança que um dia olhassem para ele e viriam um velhinho que já viveu o bastante,velho sinónimo de sabedoria,de respeito e o nosso futuro.


Apenas uma pessoa,um homem com rugas,com peles descaídas,cabelos brancos,com pouca força nas pernas,os seus ossos desgastados,mas um sêr humano vivo que nos pode ensinar muito,o nosso espelho do amanhã.


Este velhinho imaginei neste conto,mas posso afirmar com toda a certeza,pois é o meu trabalho,porque sou apoiante domiciliária de idosos,que tirei todos estes sentimentos da minha pr´pria experiência que tenho diariamente com eles;é veridíco.Consciência falta aos humanos.


Tenho sonhos como todas as pessoas e mais uma vez digo vos que pensem nisto com carinho e incutam aos vossos filhos,mostrem que o futuro pode ser bem maisfeliz,falta generosidade,humildade,caridade e tantos outros adjectivos que poderia dizer,espero um dia sêr velhinha e tudo tenha melhorado,pelo menos que haja alguma criança que me admire,respeite e me diga boa tarde.. .


Graças a Deus que ainda à filhos incansáveis e alguns não sabem sequer o significado dessa palavra que é a solidão.


Consciência meus visitantes,deixem de ser egoístas,amanhã é a vossa vez,não vão ficar para sempre cheios de juventude;afinal somos mortais e para lá todos caminhamos,assim seja,mas c dignidade.


Sejam sábios,se ignorarem a velhice são ignorantes e nunca se esqueçam vão lá chegar.


FÁTIMA ANTÓNIO

publicado por passagens da vida às 17:00

22
Set 05

livro4.gif


Palavras mal escritas,


palavras entendidas,


palavras ditas,


palavras sentidas!


Algumas palavras bastam,


basta entendê las,entendam!


Basta lêr,leiam!


Pois senão as entendem se,não as emendavam!


Pode se tentar criticar,


pode se tentar emendar,


pode se tentar alterar,


mas jamais poderão modificar!


FÁTIMA ANTÓNIO


 


 

publicado por passagens da vida às 17:43

coqueiros.gif


As árvores não são só árvores.


As árvores são um bem necessário à nossa vida.


Nas cidades no nosso meio urbano,só pensamos nelas quando estão a chegar as férias,ou quando estamos exaustos do trabalho e pensamos num belo fim de semana para espairecer,Nas férias surge logo o sonho de uma ilha,claro que nos lembramos do mar ,areia e umas palmeiras,num fim de semana,por exemplo um monte alentejano,como era bom dormirmos debaixo de uma oliveira ou a lêr um bom livro,pois é so nestas circusntâncias.


Devia ser obrigatório quando um arquitecto idealiza um prédio,deveria partir do principío que existem crianças,idosos,que gostam de passear,brincar,fazer um exercicío fisico,por isso mesmo,deveria ser obrigatório por cada praceta ou rua,construir um jardim,um pinhal,parques próprios para se usufruir da natureza e do belo oxigénio que nos faz tanta falta,respirar ar puro,coisa que numa cidade é impossivel.


Quando queremos fazer alguma coisa destas temos que ir ou para sintra,ou o monsanto,enfim,temos de percorrer um lugar sempre longinquo,para pudêr usufruir de estas pequenas coisas que são tão grandes para a nossa saúde,lá vamos nós gastar gasolina,alimentação,se deveria ser gratuito estas pequeninas coisas,mas não hoje em dia têr um parque ao pé de casa,ou um pinhal tem de ser luxo.


Quem tem filhos é bom que começe a incutir novos valores para a próxima geração ter mos bons juízes,bons presidentes,bons empresários,bons arquitectos,enfim só assim pudemos têr esperança num futuro melhor.Incutir que as árvores são essenciais à nossa vida,à nossa saúde,ao nosso bolso,como falo em árvores poderia ser tantas outras coisas que está tão mal,como nos prédios os idosos que moram nos andares ,mais acima não têm direito a um belo passeio,aqueles que até tem uma cadeira de rodas mas não podem sair porque simplesmente não existe,um elevador,uma rampa,pequenas coisas que são tão grandes.


Deixo vos com estes meus pensamentos e observações que me dá uma certa euforia de tristeza,revolta.


FÁTIMA AN´TNIO


 

publicado por passagens da vida às 16:14

21
Set 05

t326978mulher nua.jpg


Corpo de mulher,


sofre para têr,


o bem querer,


da sede do prazer!


 


Os olhos brilham,


os lábios alimentam,


os seios desmascaram,


o desejo do prazer!


FÁTIMA ANTÓNIO

publicado por passagens da vida às 01:20

imagesTRISTINHO.jpg


Tristeza que em mim estás vincada,


que me invades de dôr,


que não me deixas viver,


acabas com a minha esperança.


Tristeza que em mim provocas,


deixas me sem destino


acabas com os meus sonhos,


deixas o vazio morar em mim.


Tristeza que vens sem piedade,


que trazes a melãncolia,


deixas me sem força para lutar,


sem fé no futuro.


Tristeza que não me deixas continuar,


que acabas com os meus sonhos,


sem destino e sem pidade apareces,


acabas a minha vida.


Tristeza que me fazes chorar,


lágrimas de sangue,


não paras de me atormentar,


lágrimas que nem elas me fazem desabafar.


Tristeza vai embora,volta para onde nunca devias ter saido,


não me deixas viver,fazes sentir pena de mim,


não me deixas ajudar,


fico a pairar,no vazio e não te consigo arrancar.


Tristeza nega te a viver,


deixas os meus dias sem luz,


os meus olhos deixam de brilhar,


não me deixas sorrir.


Tristeza és um mal,


não és so uma palvra,


és real,deixa me pensar,


deixa me  continuar.


Tristeza que me transformas em solidão,


saie do meu peito,da minha cabeça,


deixa me ter esperança,deixa me alimentar os sonhos,


deixa de ser cruel.


Tristeza vai e não voltes,enterra te nas prfundezas,deixa me lutar,


deixa me ter esperança,deixa me sonhar,deixa me ajudar,deixa me alimentar,


deixa me de novo recomeçar,deixa me descansar!


 


FÁTIMA ANTÓNIO


 


 


 


 

publicado por passagens da vida às 00:45

Setembro 2005
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

13
14
17

18
20

26
28
29
30


subscrever feeds
arquivos
mais sobre mim
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO